Deputado Marcelo Veiga defende vaquejada como legado da cultura nordestina

         



O mês de junho na Bahia é marcado pelos festejos juninos e é um período importante para manter a vaquejada como legado da cultura nordestina. Foi o que defendeu o deputado estadual Marcelo Veiga (PSB), durante pronunciamento na Assembleia Legislativa da Bahia (Alba). Para o parlamentar, é fundamental “apreciar e defender a cultura do estado e da região Nordeste”. Ele salienta que a agenda que cumpriu no último final de semana na região do semiárido baiano, foi para participar de eventos juninos e que valorizam a arte e a cultura da vaqueirama.

 

“A Bahia é um dos estados mais ricos em cultura e temos manifestações em diferentes regiões. No último sábado, por exemplo, estive na cidade de Canudos, onde pude participar de uma missa do vaqueiro, além de conferir a famosa cavalgada da cidade. Acho importante estar nesses eventos que dão valor a cultura nordestina”, aponta Marcelo. Ele também esteve em Novo Triunfo, onde aconteceu outra vaquejada. “Sabemos que a prática, além de esporte é um meio cultural que movimenta a economia dos municípios. Fiz questão de estar ao lado do prefeito Bastitinha, do vice-prefeito Jerry, que fez o parque da vaquejada e do ex-prefeito Ligeirinho - porque acho importante que o poder público e deputados acompanhem e defendam essa cultura”, complementa.

 

Marcelo Veiga ressalta a participação de vaqueiros de todo o Brasil, principalmente no Norte e no Nordeste, e destaca a participação do vaqueiro famoso no Brasil, Natan Queiroz, a luta em defesa do legado cultural da vaqueirama. “Ele é jovem, assim como eu, e defende e prática da vaquejada com respeito e cuidados aos animais. Sabe da importância popular, social e econômica desse esporte que é tão querido na Bahia. Já no último domingo estive em Abaré, com o prefeito Fernando Tolentino, também fazendo questão de estar próximo do povo que me ajudou chegar ao cargo de deputado”, frisa.