BRASIL VENCEU BEM A BOLÍVIA NA ABERTURA

         



Por Zedejesusbarreto
Mesmo sem jogar um bom futebol, sobretudo no primeiro tempo murrinha, a Seleção Brasileira estreou na abertura da competição vencendo a Bolívia (3 x 0), com dois gols de Coutinho e um golaço de Éverton, todos na segunda etapa.

O jogo foi no Morumbi (SP), lotado, mais de 47 mil pessoas nas arquibancadas.

*

Pré-Jogo

- Cerimônia de abertura /Conmebol, menos de 10 minutos. O espetáculo explorou a diversidade de manifestações culturais dos povos de Latinoamérica. Cores, sonoridades, danças, efeitos. Confraternização. Simples, meio confuso e pouco empolgante.

- Registre-se a presença do Presidente da República do Brasil.

- A Seleção Brasileira usou camisas brancas, em homenagem ao primeiro Sul-americano vencido pelo Brasil, em 1919, tempo do genial artilheiro Friedenreich. O padrão branco não era usado, em jogos oficiais, desde 1954.

- O técnico Tite escalou, pra começar: Alisson, Daniel Alves (Capitão), Tiago Silva, Marquinhos e Filipe Luiz; Casemiro, Fernandinho e Phillipe Coutinho; Richarlison, Firmino e Neres.

- Arbitragem argentina, experiente. Nestor Pitana no apito, com VAR.

**

Bola rolando

- Como era de se esperar, até por estar em casa, a seleção brasileira começou pressionando, tendo a posse de bola. Os bolivianos, de verde, muito aplicados na marcação, suportando, bem recuados.

- A equipe nacional dominava, mas criava pouco, não conseguia penetrar para a finalização. Às vezes afoita, errando passes e carecendo do talento individual, alguém para desequilibrar, tentar algo diferente. Até os 30’, algumas tentativas, mas ... o goleirão Lampe não realizou nenhuma grande defesa.

- A equipe de Tite fez um primeiro tempo burocrático e improdutivo. Murrinha. Dois cabeças de área (Casemiro e Fernandinho) pra marcar quem? Firmino jogou? Na verdade, essa etapa foi um baba. Decepcionante. Parte da torcida vaiou.

- Que tal voltar dos vestiários com a camisa amarela? Sim, Neymar faz muita falta.

*

- Conservador, Tite não mexeu na escalação da equipe nos vestiários. Teria mexido com os brios, no jeito de jogar da equipe? Parece. O time voltou mais solto, mais leve, mexendo-se mais na ofensiva.

- Aos 3 minutos, Richarlison tentou cruzar da direita, já na grande área adversária, e a bola foi interceptada pela mão do zagueiro. O árbitro foi conferir no VAR e marcou o pênalti.

- Gol ! Brasil 1 x 0, aos 5’. Phillipe Coutinho bateu bem, rasteiro, no canto e abriu o placar, fez o primeiro gol da Copa América.

- Gol ! Brasil 2 x 0, aos 7’. Abriu a porteira? Dois minutos depois, Firmino caiu na direita, como ponteiro, e cruzou do fundo na cabeça de Coutinho, sem marcação na pequena área, como centroavante. Boa movimentação, troca de posições, confundindo a marcação.

- A Bolívia trocou dois jogadores, postou-se mais na frente e Tite tirou Firmino e colocou Gabriel Jesus, mais veloz. Aos 35, Tite lançou Éverton ‘Cebolinha’ no lugar de Neres. Depois, William no de Richarlison.

- Gol ! 3 x 0, aos 39 minutos. Golaço de Éverton, que entrou mostrando serviço. Dominou aberto na esquerda, quebrou para o meio e meteu o pé direito, um balaço, acertando o ângulo.

Valeu pelo placar. É sempre animador começar vencendo. Dá confiança. Podemos e devemos melhorar.

*

Destaques

Richarlison, o melhor, pela vontade, ousadia, força. Phillipe Coutinho, dois gols. A defesa foi pouco exigida. Neres ainda tímido e Gabriel Jesus mais arisco que Firmino. Mais o Éverton, que mal entrou e fez um belo gol, em jogada individual.

Os bolivianos só se defenderam o jogo inteiro.

*

O próximo confronto do Brasil será na Fonte Nova, dia 18 (terça), contra a Venezuela. Salvador na fita! Festa na cidade, casa cheia.

*

Messi na Fonte

Eleito cinco vezes o melhor jogador do mundo, o argentino Messi (La Pulga) jogará pela primeira vez na Bahia e é a grande atração para o torcedor neste sábado, às 19h, na Fonte Nova: o clássico sul-americano Argentina x Colômbia. Jogão de bola.

Os hermanos do Sul, argentinos, aprontaram nessa sexta, no gramado do Barradão, sob comando do treinador Lionel Scaloni. A provável equipe:

- Armani, Saravia, Pezella, Otamendi e Tagliafico; Lo Celso, Guido Rodrigues e Paredes; Di Maria, Messi e Aguero. Um ataque maravilhoso, uma defensiva nem tanto.

Os vizinhos do Norte, colombianos, treinaram em Pituaçu e têm o português Carlos Queiroz como treinador. A Colômbia cultiva histórica rivalidade com a Argentina e tem bons jogadores:

O experiente goleiro Ospina, o zagueiro Mina (ex-Palmeiras), o bom meio-campista Sanches, Murilo, Muriel, o talentoso meia Cuadrado, o craque canhoto camisa 10 James Rodrigues e o artilheiro Falcão Garcia ...

Salvador merece.

Um clássico dos bons que promete gols e bom futebol.

**