COLÔMBIA DERROTA A ARGENTINA NA FONTE NOVA

         



Por Zedejesusbarreto
Com dois gols na segunda etapa, quando o adversário parecia melhor em campo, os colombianos, liderados por James Rodrigues, enfiaram 2 x 0 nos Argentinos, no primeiro jogo da Fonte Nova nessa Copa América.

A Colômbia teve as rédeas do jogo na primeira etapa e soube matar a partida nos contragolpes em velocidade; os colombianos mostraram um coletivo melhor, uma equipe mais bem treinada, equilibrada, e uma boa estratégia de jogo em campo. Nenhuma surpresa, pois.

*

O Antes

- Salvador em festa, um sábado diferente, animado; as ruas e bares e orla cheia de argentinos, com seu azul clarinho e branco, e colombianos de amarelo, vermelho e azul; misturados ao verde/amarelo. Outro colorido, portunhol na ponta da língua. Messi ou James? Falcão Garcia ou Aguero?

- Fonte Nova nos trinques, arquibancadas cheias, muita camisa tricolor do Bahia na mistura.

- Times escalados:

Argentina: Armani, Saravia, Pezella, Otamendi e Tagliafico (De Paul); Lo Celso, Guido Rodrigues e Paredes; Di Maria, Messi e Aguero (M. Suarez). Treinador, Lionel Scaloni.

Colômbia : Ospina, Medina. Mina, Sanches e Tesillo; Cuadrado (Lerma), Barrios, Uribe e James Rodrigues; Falcão Garcia (Zapata) e Martinez. Treinador, o portuga Carlos Queiroz.

- Arbitragem chilena, fraca na parte disciplinar, com VAR.

- Argentinos com camisas em listras largas verticais de azul esmaecido e branco; a Colômbia com camiseta azul escuro vistosa e calções rubros.

- Primeiro jogo do astro Lionel Messi, ídolo mundial, em gramados baianos.

*

O jogo

- Partida disputada e bem jogada desde o começo, as duas equipes se encarando de igual pra igual; marcando duro e ofensivas. Rivalidades à mostra.

- Os colombianos, trabalhando melhor a bola, chegaram primeiro. Aos 17’, Falcão Garcia fez a parede e Martinez arrematou, mas a pelota desviou e passou perto da trave, assustando o goleiro Armani.

- Aos 29’, a defensiva argentina tentou sair jogando, foi apertada e quase a Colômbia abriu o placar, atuando bem mais perto da área adversária, fustigando, encurralando, dificultando as ações dos ‘hermanos’ do Sul. Colômbia superior.

- Primeiro tempo pegado, mas raros lances de gol. Os colombianos dominaram, tiveram mais posse de bola, erraram poucos passes e atacaram mais. Messi quase não viu a bola, bem marcado e pouco assistido. Também sumidos Di Maria e Aguero. James Rodrigues, o mais destacado em campo.

*

- Na volta da merenda os argentinos mais acesos, querendo jogo. Com um minuto, balaço de Paredes, de longa distância, raspando o poste de Ospina.

- Uma segunda etapa parelha. Outra Argentina, ousada.

- Aos 10’, primeira grande jogada individual de Messi, desbravando, dando caneta, invadindo a área na habilidade... mas não conseguiu finalizar. Aos 13, Ospina teve de trabalhar com eficiência, espalmando chute de longe, forte.

- Com a pusilanimidade do árbitro, algumas jogadas violentas, empurra-empurra entre os atletas. A partida fica encardida.

- Aos 21’, por pouco, muito pouco o gol argentino são saiu. Bombardeio de Aguero, Otamendi e Messi, Ospina salvador. Argentina melhor, com mais volume e vontade. Mas o futebol é traiçoeiro ...

- Gol ! 1 x 0, Colômbia, aos 26 min. Contragolpe rápido. Martinez em ótima jogada individual, trouxe a bola da esquerda em diagonal para o meio, e acertou um chutaço de direita.

- Os Hermanos foram pra cima, buscando o empate, mas se abriram demais ao contragolpe...

- Gol ! 2 x 0 Colômbia, Zapata completando na pequena área um cruzamento forte e rasteiro da esquerda, a defesa portenha envolvida na velocidade do contra-ataque bem urdido, de novo pela esquerda. Aos 40 minutos.

- Disciplinados taticamente, os colombianos souberam se defender e administrar taticamente o placar favorável, sem passar muitos sufocos.

- Venceu a equipe mais bem treinada e coletivamente bem postada em campo. Justo.

*

O depois

- Não deixa de ser decepcionante mais uma atuação sem brilho da seleção argentina, cheia de craques do meio para frente, mais uma derrota. Mas a zaga portenha é fraca e os apoiadores não conseguiram acionar Messi (uma estrela solitária) e Aguero.

- Os colombianos têm um ótimo goleiro, dois zagueiraços, fortes e eficientes, meio campo combativo e James, o camisa 10, melhor em campo.

*

- Pelo Grupo de Argentina e Colômbia jogam neste domingo, às 16 h, no Maracanã, as equipes do Paraguai e Catar, país árabe convidado por ser a sede da Copa de 2022.

Pelo Grupo 3, às 19h do domingo, enfrentam-se Uruguai x Equador, no Mineirão. Bom jogo.

Olho na telinha !

**

Peru parou no VAR

Pelo grupo do Brasil, sábado à tarde, a Venezuela empatou com o Peru, sem gols. Jogo corrido, disputado mas sem brilho técnico. O Peru teve dois gols marcados e anulados pelo VAR, um na primeira e outro na etapa derradeira. Impedimentos registrados, peruanos frustrados.

Cueva e Guerrero, que jogam em clubes brasileiros, atuaram, sem grande destaque. Os venezuelanos jogaram mais coletivamente.

Não vejo grandes dificuldades para o Brasil vencê-los. É só Tite liberar o jogo, soltar as pernas e a mente dos jogadores.

*

Dia 18 tá quente

- Na terça-feira (18), as seleções brasileiras, masculina e feminina, em campo.

Primeiro as meninas, à tarde, lutando por uma vaga nas oitavas de final da Copa do Mundo, que acontece na França. O jogo é em Montpelier, difícil, contra a Itália, que enfiou 5 x 0 na Jamaica. O Brasil venceu a Jamaica (3 x 0) e perdeu para a Austrália (3 x 2, de virada), que ainda joga contra as jamaicanas. Brasil x Itália imperdível, vale classificação, o Brasil precisa vencer. Marta joga, Formiga está machucada.

- Os rapazes, à noite (terça, 18), na Fonte Nova, pela fase classificatória da Copa América, Brasil x Venezuela. Na abertura da competição nossa seleção venceu a Bolívia, 3 x 0, mas não convenceu. Os baianos merecem um futebol melhor por parte da patota de Tite.

 

**

Novidades

A Ucrânia sagrou-se Campeã Mundial de Futebol sub-20. Na final, disputada na Polônia, os ucranianos venceram a Coreia do Sul, 3 x 1. Invicta.

Ucrânia, Coreia ... gente nova no pedaço, o amanhã.

Pergunto, e o Brasil? Ora, nem lá estávamos. Nosso futuro é preocupante. Cadê renovação, mudanças, planejamento? Também no futebol vivemos um atraso, pouco evoluímos ou ... regredimos.

**